Paraná investirá R$ 9,8 bi em obras rodoviárias até 2018

O Estado do Paraná receberá investimentos de R$ 9,8 bilhões em obras rodoviárias até 2018. Os recursos virão da parceria público-privada da PR-323, de empresas como Votorantim e Klabim. Outra fonte será o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), responsável pelo financiamento de R$ 500 milhões.

O total de investimentos no modal não leva em conta os recursos próprios do Estado, vindos do DER em sua maioria. O montante anunciado é praticamente o dobro do que foi executado nos últimos quatro anos, um total de R$ 4,66 bilhões.

“O Estado do Paraná passou por uma das maiores transformações, visando acabar com gargalos logísticos, melhorando a vida dos paranaenses. Para os próximos anos, a previsão é ampliar os investimentos, com parcerias e financiamentos internacionais”, disse o secretário de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho.

Duplicações
O programa de duplicação de rodovias, que teve a meta de 700,5 quilômetros, chegou a 48 quilômetros entregues na gestão anterior do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR). Outros 392 quilômetros estão em fase de obras sob responsabilidade das concessionárias e do próprio Estado.

Pelo modelo de PPP, será feita a duplicação de 220 quilômetros da PR-323, entre Maringá e Francisco Alves. A obra, que tem início previsto para este trimestre, inclui viadutos, trincheiras, passarelas e pontes, além de marginais e ciclovias em perímetros urbanos. Como contrapartida do contrato de concessão, a nova rodovia vai oferecer ao usuário ambulâncias e guinchos. Durante o programa, que tem duração de 30 anos, estão previstos investimentos de R$ 7,7 bilhões que beneficiarão mais de um milhão de paranaenses.

A Rodovia dos Minérios, entre Curitiba e Rio Branco do Sul, também será duplicada em parceria, neste caso com a Votorantim. Telêmaco Borba, Ortigueira e Imbaú terão rodovias implantadas e ampliadas, uma parceria do Estado com a Klabin. Estas duas empresas irão investir R$ 700 milhões, que serão abatidos em ICMS pelo programa de crédito outorgado.

Fonte: radarnacional