Índice de lentidão em São Paulo sobe 2,8% em 2014, diz CET

O índice de congestionamento do trânsito de São Paulo aumentou 2,8% neste ano em toda a cidade, informa levantamento da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) divulgado nesta sexta-feira (19). De acordo com o estudo, a média das máximas lentidões teve um crescimento de 4 km, passando de 142 km em 2013 para 146 km em 2014.

Apesar da alta, a CET diz que a taxa de crescimento da lentidão é a menor dos últimos quatro anos na cidade. De 2012 para 2013, a variação foi de 10 km, subindo de 132 km para 142 km (alta de 7,8%). Entre 2011 e 2012, o aumento foi de 17 km (de 115 km para 132 km, o que representa um acréscimo de 14,8%).

De acordo com o secretário municipal dos Transportes, Jilmar Tatto, o resultado da análise dos números foi inesperado. “Esse dado é surpreendente para nós, porque [o trânsito] não está aumentando tanto quanto se imaginava”, afirmou.

Tatto disse acreditar que a mudança de comportamento das pessoas possa estar contribuindo para o crescimento menor da lentidão ao longo dos anos. No entanto, não há como comprovar sua teoria. “Pode estar acontecendo a migração de pessoas dos carros para ônibus, ou para bicicleta, ou mudança de comportamento das pessoas que passam a andar mais a pé”, declarou.

O secretário ressaltou que a segregação de pistas para beneficiar o transporte coletivo não representa um impacto negativo para o trânsito da cidade.

Faixas exclusivas
A pesquisa feita anualmente pela São Paulo Transporte (SPTrans), com dados de até 30 de outubro, mostra o desempenho dos ônibus nas faixas exclusivas uma semana antes da instalação da via própria e durante a primeira semana de funcionamento dos trechos.

Segundo estudo feito exclusivamente nas faixas implantadas em 2014, a velocidade média dos ônibus subiu de 12,1 km/h para 20,3 km/h, alta de 67,5%. Nesses trechos, os passageiros ganharam 40,7 minutos por dia, em média. Em 2013, o tempo ganho pelos passageiros foi de 36 minutos. Até 2013, a cidade tinha 209,7 km de faixas exclusivas e a atual gestão implantou mais 65,7 km.

Os ônibus que circulam na faixa da Ponte do Jaguaré, na Zona Oeste, foram os que tiveram o maior aumento de velocidade média. Antes da faixa, implantada em 31 de março, a velocidade média dos coletivos era de 10,8 km/h. Com a segregação da pista, foi para 44,9 km/h, um aumento de 317%.

Já a faixa exclusiva que liga a Avenida Ema à Rua do orfanato, na Zona Leste, registrou um ganho de 75%, passando de 12,2 km/h para 21,4 km/h. Essa é a faixa mais extensa inaugurada na gestão petista, com 2,5 km.

O estuda afirma ainda que, levando-se em conta todas as faixas da cidade, o ganho foi de 42% no aumento da velocidade média. Neste ano, as medições indicam que foi de 20,3 km/h, ante 14,3 km/h anteriormente.

Fonte: g1