Servidores do Detran-PR retomam greve por novas contratações.

Servidores do Departamento Estadual de Trânsito do Paraná (Detran-PR) retomaram a greve nesta quarta-feira (18), suspensa desde dezembro, pela criação de quadro próprio de servidores. A proposta foi objeto de estudo do Sindicado de Servidores do Detran (SISDEP), entregue à diretoria em maio de 2014. Desde então, a categoria aguarda a análise da proposta pelo Legislativo paranaense.

Em novembro, a Secretaria da Fazenda acusou impacto financeiro de R$ 100 mil nos cofres de um órgão que arrecada esse valor em apenas uma hora de atendimento. O valor foi reavaliado pela comissão e alterado. “Mesmo assim, o projeto ainda não foi encaminhado para votação, impulsionando a categoria para a greve”, diz o SISDEP em nota. “Este projeto não prevê aumento nos salários dos servidores, proporciona valorização das atividades específicas e exclusivas dos servidores do departamento, as quais devem ser realizadas por servidores efetivos.”, continua.

A categoria também afirma travar uma luta contra o “pacotaço que retira benefícios dos servidores”, entre os quais direito ao quinquênio; redução do anuênio, saque de R$ 8 bilhões do Fundo Previdenciário dos Servidores, considerado uma poupança dos funcionários para sua aposentadoria.

“É evidente que a frota de veículos teve um crescimento desordenado. No Paraná estamos na casa de 6 milhões e meio de veículos e mais de 5 milhões de condutores,  o número de servidores vem reduzindo a cada dia, onde hoje podemos contar com pouco mais de 900 servidores, e enquanto o número de veículos e condutores cresce o governo contratou apenas 36 novos servidores no ano de 2012 para atender toda a população do Estado. É importante mencionar que em 2014 a autarquia tinha mais de 400 cargos em comissão, o que onera a folha de pagamento comparado com a realização e contratação por meio de concurso público, já que a estes terceiros foram concedidos reajustes superiores a 120%”, argumenta a direção do SISDEP.

Em nota, a direção do Detran-PR lamentou a decisão tomada pelo sindicato e afirmou que mantém o diálogo constante com os servidores. “A autarquia considera absurda a afirmação de que o Detran estaria sendo “sucateado” para terceirizar as atividades. A atual gestão investiu mais de R$ 12 milhões em reformas e reparos nas Ciretrans, que não recebiam qualquer tipo de benfeitorias há décadas. Além disso, todos os computadores foram trocados, assim como os sistemas de informações e os veículos usados para deslocamento dos servidores em serviço. Com relação ao número de estatutários, o Governo do Paraná nomeou 32 novos servidores para o Detran em 2012. A autarquia conta hoje com 960 servidores de carreira e investe em tecnologia para que eles não sejam sobrecarregados com serviços que podem ser realizados pelo próprio usuário sem sair de casa. O Detran Fácil, que funciona pela internet e nos terminais de autoatendimento, já tirou 1,7 milhão de pessoas dos balcões de atendimento.”, conclui a nota.

Fonte: radarnacional