SAIBA COMO EVITAR OS 6 DEFEITOS MECÂNICOS MAIS COMUNS EM CAMINHÕES

1. PERDA DE FORÇA NO MOTOR

Os motores dos caminhões são projetados para terem alto torque. Com isso, esses veículos têm bastante força para subir ladeiras íngremes, mesmo carregando muito peso.

O problema é quando o veículo começa a dar sinais de cansaço e você precisa enfrentar uma subida de serra. A perda de força pode ser ocasionada por inúmeros fatores, mas o conselho principal é: não force o motor. Se sentir dificuldades para subir, o melhor é procurar um mecânico.

Esse problema pode ser resultado do uso de combustível de má qualidade, filtro de ar e diesel obstruído, injetores danificados, vazamento em alguma das mangueiras do intercooler ou no próprio intercooler, desgaste no turbo compressor, desgastes internos nos pistões e seus anéis. Não deixe de procurar a causa e solucione o problema pela raiz.

 

2. FALTA DE ESTABILIDADE

A falta de estabilidade em curvas é um problema grave, que pode causar acidentes de consequências devastadoras. Basicamente, devemos ficar atendo com os itens da suspensão, direção e conjunto de rodas e pneus.

No caso dos compostos de borracha, fique sempre atento à calibragem, e respeite a recomendação do fabricante. Faça balanceamento das rodas e verificações no estado dos pneus, verifique se existem folgas excessivas nos rolamentos dos cubos.

Já a suspensão é um dos itens que mais sofre devido à baixa qualidade do asfalto brasileiro. É preciso ficar atento aos barulhos e procurar um mecânico ao menor sinal de problemas. Faça periodicamente inspeções técnicas, verificando problemas nas molas, amortecedores, terminais de direção e folgas na caixa de direção. Faça alinhamento de direção conforme recomendações do fabricante ou sempre que efetuar reparos nos itens da direção.

Tanto no caso dos pneus, quanto no caso da suspensão, é importante que você respeite o peso máximo que o caminhão pode suportar e não abuse da velocidade em curvas, para não desgastar prematuramente os componentes.

3. IMPRECISÃO NA TROCA DE MARCHAS

As marchas do seu caminhão estão duras? Difíceis de encaixar? Escapando de repente? Não deixe que o problema se torne mais grave e procure um mecânico. Caso contrário, é grande a chance de você ficar parado no meio da estrada.

O problema pode ser no sincronizador, peça responsável pelo encaixe de cada uma das marchas. Outra possibilidade, até mais comum, é a embreagem que, desgastada, já não permite tanta precisão nas trocas.

Há ainda o trambulador, peça que faz a conexão entre a alavanca de câmbio e a caixa. Menos problemática é a falta de lubrificante no sistema, que também costuma causar dores de cabeça.

Para preservar o câmbio do seu caminhão, procure trocar as marchas em rotações mais baixas e não force o câmbio em subidas. Uma dica que muita gente despreza, é tomar cuidado para não dirigir com a mão direita apoiada na alavanca, o que desgasta todo o sistema prematuramente. Realize as manutenções preventivas conforme recomendações do fabricante.

4. FUMAÇA COM CORES ESTRANHAS

Os motores a Diesel podem produzir muita fumaça com cores distintas dependendo do problema que está ocorrendo. Normalmente, os motores mais antigos mesmo em bom estado, produzem um pouco de fumaça com uma cor acinzentada, nem muito escura nem muito clara. Os motores atuais em perfeito estado praticamente não possuem coloração na fumaça.

Se a fumaça estiver muito escura, pode ser sinal de que a relação de combustível esta incorreta (mistura rica) devido a problemas no sistema de injeção, ou existe falha no sistema de escape. Esses indícios podem gerar problemas graves que poderão trazer grandes prejuízos.

Já a fumaça mais clara significa combustível não queimado e/ou água que evapora junto com o combustível, causado pela variação da temperatura ambiente.

A fumaça com coloração azul indica queima excessiva de óleo lubrificante. O motor deve ser verificado, pois pode haver desgaste nas camisas, pistões e seus anéis.

A fumaça é um dos indícios falha, para evitar que haja problemas mais sérios no motor do seu caminhão, fique atento a esses detalhes e sempre que identificar qualquer falha, procure suporte técnico para solucionar o defeito antes ele aumente.

5. FREIOS BARULHOS OU INEFICIENTES

Ficar sem freio em uma estrada, principalmente em uma descida de serra não deve ser nada agradável, não é mesmo? Então, fique atento ao comportamento dos freios do seu caminhão.

Geralmente, o problema está relacionado às lonas ou às pastilhas, componentes diretamente relacionados ao atrito que faz o caminhão parar. Quando há excesso de barulho ao acionar os freios, é quase certo de que está na hora de trocar um dos componentes.

Mas pode haver outros defeitos. Os discos e tambores de freios devem ser verificados quando a empeno, desgaste, calos ou trincas em suas superfícies. O sistema pneumático deve ser verificado quanto a vazamentos e danos em suas válvulas.

Para evitar problemas no sistema de freios, faça verificações periodicamente, dirija dentro da velocidade limite e sempre desça as ladeiras e serras com o caminhão engrenado e utilizando freio motor e/ou outro freio auxiliar.

6. ILUMINAÇÃO FRACA

A maioria dos caminhoneiros dedica muita atenção ao sistema de iluminação dianteiro. De fato ele é muito importante e precisa de cuidados, já que qualquer falha pode prejudicar a sua visibilidade à noite.

Porém, o conjunto das lanternas traseiras sofre muito com a pista molhada, já que a água que é levantada do asfalto pode infiltrar nas lanternas, queimando as lâmpadas. E mais: quem roda em estradas com excesso de minério corre o risco de sujar as lentes a ponto de impedir que seu caminhão seja identificado a distância. Um perigo para quem vem atrás de você.

Fonte: blogwlmscania