Operação Lei Seca é retomada em São Luís.

As operações de fiscalização da Lei Seca foram retomadas em São Luís (MA). Um dos principais pontos da cidade, a Avenida dos Holandeses foi escolhida para a primeira blitz do ano, na madrugada de sábado para domingo. Os trabalhos foram realizados pela Polícia Militar em parceria com a Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT).

Os fiscais abordaram 62 carros, 32 motocicletas e 130 pessoas. Oito condutores se recusaram a passar pelo teste de bafômetro e dois estavam em estado de embriaguez. Um condutor ultrapassou o limite de 0,34/ml, considerado crime de trânsito, sendo conduzido ao plantão policial da Polícia Civil. A polícia registrou 25 autos de infração por uso de película nos vidros em percentual acima do permitido pela legislação, automóvel sem placa e condutores sem a documentação exigida para trafegar em vias públicas.

Educadores de trânsito do Detran-MA também participaram da blitz na distribuição de panfletos com alerta sobre os perigos do álcool para quem dirige, além das infrações no trânsito e penalidades previstas. Para o Procurador federal, Paulo Fernando Soares Pereira, a blitz é uma maneira eficaz de mudar a atitude de muitas pessoas. “A blitz da lei Seca vai muito além de apenas autuar o cidadão, ela também acaba conscientizando a população dos muitos riscos de dirigir após a ingestão de bebida alcoólica”, afirmou.

A Lei Seca (nº 12.760/2012) instituiu tolerância zero para motoristas com 0,05 miligrama de álcool por litro de ar expelido já configura infração. O novo limite equivale a menos de um copo de cerveja. Se o motorista for flagrado com 0,05 miligrama até 0,33 miligrama de álcool no sangue, é autuado com multa de R$ 1.915,40 e perde o direito de dirigir por um ano. Acima deste nível, além de multa e perda suspensão da CNH, responde por crime de trânsito e corre o risco de ficar preso.

Consumo de álcool caiu 45%
Estudo do Ministério da Saúde mostra que cada vez mais motoristas têm tomado consciência dos riscos da combinação entre direção e álcool. Levantamento aponta uma redução de 45% em sete anos, desde que a Lei Seca entrou em vigor, de condutores que assumem a direção do automóvel alcoolizados.

A pesquisa Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico ouviu 53 mil pessoas no ano passado e mostra que os homens estão mais conscientes que as mulheres, com 47% de redução no consumo de bebidas alcoólicas associado à direção. Foi identificado ainda a diminuição de 62% no consumo de álcool por motoristas na faixa de 35 a 44 anos. Os melhores resultados foram apontados em Salvador, Maceió, Macapá, Porto Velho, Palmas e Belo Horizonte.

A violência no trânsito é uma das principais causas de mortes. Em 2012, foram registradas 44,8 mil mortes por acidentes. Já as internações no Sistema Único de Saúde (SUS) somam 169.869 em 2013, um custo de R$ 229 milhões.

Fonte: radarnacional